VISÃO 2035: Brasil, país desenvolvido – Agendas setoriais para o desenvolvimento – Economia Criativa

Autoria: Diego Nyko; Patricia Zendro
Ano: 2018

As indústrias criativas e culturais vêm ganhando cada vez mais relevância social, cultural e econômica no mundo. Suas externalidades, resiliência e contribuição para o desenvolvimento socioeconômico e de absorção de profissionais lhe conferiram o status de motor de crescimento e vetor de desenvolvimento em diversos países. Nesse contexto, o Brasil se coloca como um país com alto potencial de desenvolvimento. Todavia, para concretizar esse objetivo, existe um conjunto de desafios estruturais que devem ser superados. Nesse sentido, esse artigo é um primeiro esforço para sistematizar temas e ações de promoção das indústrias criativas e culturais no Brasil. O resultado dessas reflexões deu origem ao que aqui se denominou “Agenda 4C”: ampliação do acesso a crédito e financiamento, ações para
crescimento do mercado consumidor, iniciativas de capacitação técnica e principalmente empresarial e articulação para compartilhar conhecimento de mercado e metodologias. A implementação de iniciativas nestes quatro eixos pode contribuir sobremaneira para o desenvolvimento brasileiro.