O mercado de trabalho no setor cultural: a influência da pandemia de Covid-19 nos seusfluxos e estoques

Autoria: Geraldo Sandoval Góes
Ano: 2022

Esta Nota de Conjuntura analisa os fluxos e estoques do mercado de trabalho no setor cultural no período de 2018 a 2021, considerando a inserção laboral em atividades e ocupações culturais. A pandemia de COVID-19 teve um impacto significativo no mercado de trabalho, afetando tanto a demanda quanto a oferta de trabalho. A queda na produção em diversas áreas econômicas resultou em uma diminuição na demanda por trabalhadores, enquanto as medidas de distanciamento social e o temor de contágio reduziram a oferta de mão de obra. No entanto, à medida que as restrições foram flexibilizadas, houve uma recuperação gradual da atividade econômica e um aumento no nível de ocupação no final de 2020 e início de 2021, embora ainda abaixo dos níveis pré-pandemia.
O setor cultural foi um dos mais afetados, levando à criação de um auxílio emergencial por meio da Lei Aldir Blanc. Essa lei teve como objetivo não apenas fornecer suporte financeiro aos trabalhadores e organizações do setor cultural, mas também estimular a atividade econômica desse setor.
A análise utiliza dados da PNAD Contínua e segmenta o mercado de trabalho entre o setor cultural, o setor não cultural e aqueles sem vínculo trabalhista em nenhum setor. A evolução da quantidade de pessoas ocupadas no setor cultural é examinada, bem como o estoque de trabalhadores e os fluxos ocupacionais no mercado de trabalho brasileiro. A Nota de Conjuntura busca contribuir para o debate sobre o impacto da pandemia de COVID-19 no mercado de trabalho do setor cultural no Brasil.