Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil

Autoria: FIRJAN
Ano: 2022

O Mapeamento da Indústria Criativa de 2022 analisa o período de 2017 a 2020, marcado por incertezas e pelo impacto da pandemia da Covid-19. O objetivo do estudo é entender o desempenho da Indústria Criativa no Brasil, suas diferenças em relação a outros setores e as tendências dos segmentos criativos. A pesquisa identifica quatro grandes áreas criativas: Consumo, Mídias, Cultura e Tecnologia. A participação da Indústria Criativa no PIB do país cresceu, alcançando 2,91% em 2020. O mercado de trabalho criativo registrou um aumento de 11,7% no número de profissionais empregados, enquanto o mercado de trabalho brasileiro como um todo teve uma contração de -0,1%. Os setores de Consumo e Tecnologia apresentaram crescimento significativo, enquanto as áreas de Cultura e Mídia foram impactadas negativamente. Os salários médios dos profissionais criativos caíram, mas ainda são mais altos do que a média salarial geral. São Paulo e Rio de Janeiro são os estados mais representativos em termos de empregos criativos. O estudo também aborda temas como definições da Economia Criativa, valoração de ativos intangíveis, propriedade intelectual e soft power.