Dez anos de Economia da Cultura no Brasil e os Impactos da Covid-19: um relatório a partir do painel de dados do observatório Itaú Cultura

Autoria: Itaú Cultural
Ano: 2020

Desde que a pandemia do coronavírus chegou ao Brasil, em março passado, previsões começaram a ser feitas sobre o impacto e a extensão da crise na economia nacional: redução do PIB entre 4,7% e 10%,1 aumento da taxa de desemprego para um patamar entre 13% e 19%,2 queda na arrecadação de tributos de mais de 30%. Ao longo de mais de seis meses de crise, dados econômicos vêm sendo atualizados, levando à revisão dos prognósticos mais otimistas: o desemprego já atingiu a marca de 12,9% – pela primeira vez, mais da metade da população ativa está fora do mercado de trabalho e quase 18% das empresas do país estavam fechadas definitivamente na primeira quinzena de junho, segundo o IBGE. A pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-196 indica que o setor de serviços, o maior gerador de empregos do país, sofreu o pior impacto da crise e registrou o maior percentual de empresas afetadas negativamente: 74,4%. Na indústria, foram 72,9%; na construção, 72,6%; no comércio, 65,3%. O impacto também foi mais profundo entre as pequenas empresas. E é justamente nesse segmento mais fortemente impactado que se insere o setor cultural,\ um dos primeiros a ter suas atividades suspensas e cuja recuperação é ainda difícil de prever, pois a plena retomada das atividades presenciais só se dará com a erradicação da epidemia no país.

Não existe ainda uma pesquisa em âmbito nacional que contemple um universo representativo de profissionais, empresas e instituições culturais, em seu conjunto e setorialmente, e que permita de fato mensurar, a partir de dados econômicos, o impacto da crise desencadeada pela pandemia no setor cultural. Não obstante, existem evidências de que o setor cultural foi um dos mais atingidos pela crise, e que são necessárias políticas públicas emergenciais e investimentos a fim de que o setor não entre em colapso. Acreditamos que informações e dados são fundamentais para assegurar assertividade e
eficiência de medidas de enfrentamento à crise que atravessa o setor cultural.

Nesse sentido, nosso objetivo neste relatório é avaliar o impacto da crise desencadeada pela covid-19 no setor cultural a partir de dados consolidados disponíveis e pesquisas recentes, e assim desenvolver uma reflexão sobre os desafios que se impõem aos gestores culturais, públicos e privados, considerando o momento presente do país e as perspectivas para o futuro do setor a curto e médio prazos. Para tanto, lançaremos mão de informações relacionadas aos investimentos públicos no setor cultural, aos empreendimentos culturais, aos profissionais da cultura e às exportações do setor cultural, no período de janeiro de 2010 a agosto de 2020, tendo como ponto de partida o Painel de Dados do Observatório Itaú Cultural. Esperamos que este relatório constitua uma ferramenta relevante para os agentes da cultura no enfrentamento da crise e na retomada do desenvolvimento do setor, e de seu protagonismo na vida social e econômica do país.